És a minha verdade, no meu maior erro.

Todos os dias, recebo um bocadinho de ti e dou-te um bocadinho de mim.
Todos os dias são uma batalha contra este sentimento tão inexplicável que ninguém o entende o porquê de sentir. Agora, sinto saudades do teu sorriso, da melodia apaixonante da tua voz, o tom com que expressas as palavras, os teus movimentos que percorre todo o ar do vazio em que o enches por completo a cada gesto teu, o teu olhar que penetra no meu de forma brusca e alucinante que nunca vou esquecer tamanha perturbação, foi uma invasão tão repentina que nunca permiti a ninguém, mas a ti foi difícil. Sempre foste directo comigo e não o deixas de ser até agora, mas tu sabes o porque de não estar contigo.
Procuro a resposta se o teu sitio certo é no meu coração, mas se for, quero que te acomodes bem de maneira a que fiques, sem mudar nada em ti, mas mudar em mim. Defino-me a mim própria, em que és o causador de todas as minhas dúvidas, mas a maior certeza que tenho seja talvez que te quero sempre, comigo!
Ainda que o sempre seja das minhas palavras mais proferidas com tamanho impacto, não acredito em nada que tenha longa duração, mesmo que não saltemos etapas e ultrapassemos obstáculos, sei que não dura. Sabes que só irei acreditar quando me mostrares tudo aquilo que ainda não sei e me demonstres a pessoa fantástica que és, o real e o surreal, o perfeito e o obscuro, aquilo que nunca ninguém viu e o que ninguém sabe, quero descobrir-te, em tudo.
Conjugo o sempre como o estado de espírito que quero que completes comigo, e em mim.Não te vou fazer juras de amor, nem contar-te histórias que acabam sempre com finais felizes, não te vou fechar os olhos a tudo o que não queres ver e fechar-te no mundo da ilusão, mas quero mais tarde, poder contar para toda a gente a nossa história, com os altos e baixos, com todos os detalhes, pensamentos e emoções de uma relação (in)estável. 
Não te amo, mas gosto de ti, agora mais que ontem, até me cansar de gostar de não gostar, e até não gostar de gostar.


P.S: Gosto de ti.

1 comentário:

Zeny disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.